Material sobre Estatística, Geoestatística, Geomática, Modelagem / Risco Ambiental e Softwares


Estatística univariada e multivariada

Livros, Apostilas e vídeo-aulas

Livros Estatísitica

BioEstatistica

Video Aulas FURG: Estatistica - Prof. Susi Pinto

Apostilas varias Estatística de outros Professores

Análise Multivariado

Métodos Estatistica Multivariada

AnaliseFatorial

TRI: Teoria de Resposta ao Item

Meta-analise estatístico

Equações Estruturais

Modelos Bayesianos

Vários sem classificar

Material Vários sobre Estatística


Geoestatística, Geomática e Modelagem/Risco

Geoestatística e Fuzzy

Geoestatística

Modelos Fuzzy

Geomática

Material Geomatica

Modelagem e Risco

Modelagem - Risco




Papers, Seminários, Monografias, Dissertações, Teses e Dados

Geomática - Modelação Ambiental

Teses, Dissertaçoes e Monografias de Geomatica

Papers Geomática

Paper de Modelagem Ambiental / Geoestatísica

Medicina e Saúde

Papers Medicina

Dados Estatísticos para problema

Dados Estatísticos Para Práticos


Software e Tutoriais de softwares

Tutoriais

Estatatística Com o SPSS

Tutoriais e Manuais de Softwares Estatisticos

Tutoriais sobre R e Excel

Soft. Estatística

Software Estatistica

Soft. Geomática 

Software Geomática

Soft. Modelagem

SoftModelagem



Sites relacionados com Geomática: Dados geoespaciais, artigos e Legislação

(Topo)

Legislação e normas cartográficas

O conteúdo desta seção sobre legislação, faz parte do site da CONCAR (Comissão Nacional de Cartografia) http://www.concar.ibge.gov.br/
  • Legislação Cartográfica
  • Normas e Especificações Técnicas
  • Outros Site de normas relacionadas
  • MINERAÇÃO/GEOLOGIA:
  • INDE:
  • IEDE-MG:
  • Santa Catarina Governo Estadual:
  • Mapas digitais IBGE/EPAGRI-SC
  • SIGSC 
    • Após o acesso, deverá ser iniciado o processo de cadastro para liberação do usuário clicando no ícone download. Quando validado o cadastro, será liberado o acesso a todos os servidores da FATMA às bases abaixo
    • Mapas disponíveis:
      • Matriciais
        • Levantamento Aerofotogramétrico 2010 - Ortofotomosaico RGB
        • Levantamento Aerofotogramétrico 2010 - Modelo Digital de Superfície
        • Levantamento Aerofotogramétrico 2010 - Modelo Digital de Terreno
      • Vetoriais

        • Limites Municipais (SEPLAN/2013)
        • Confluência (ANA)
        • Curso d'água (ANA)
        • Curso d'água de costa (ANA)
        • Foz (ANA)
        • Hintegrada (ANA)
        • Nascente (ANA)
        • Ottobacia (ANA)
        • Rios de costa (ANA)
        • Área úmida (INDE)
        • Ilha (INDE)
        • Massa d'água (INDE)
        • Trecho de massa d'água (INDE)
        • Trecho de drenagem (INDE)
                            • IBGE:
                            • MEIO AMBIENTE:
                            • Sistemas Hidrológicos Brasil (SNIRH)

                            Arquivos Geoespaciais Gerais e do Mundo

                            • SITE PARA DOWNLOAD DE ARQUIVOS DE PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS PADRONIZADOS
                            • ASTER, SRTM, LANDSAT, entre outros
                            • MEIO AMBIENTE:
                            • CONVERSORES E PROGRAMAS ONLINE:
                            • SHAPEFILES GERAIS:
                            • ALTIMETRIA:
                            • IBGE:

                            Sites relacionados com Estatística Brasil e Mundo


                            Metodologia Científica e Apresentações Acadêmicas

                            (Topo)

                            Metodologia Científica

                            Metodologia

                            Tipos de Referências bibliográfica e uso ABNT no Word e a partir do Mendeley

                            (Topo)

                            Gerar referências bibliográficas automaticamente

                            MENDELEY: sistema para gerenciamento de referencias e discussão de artigos

                            O Mendeley é ótimo para revisão bibliográfica de um trabalho científico.

                            O sistema dá um jeito de organizar artigos gerar as referencias em vários sistemas de referencia e exportar ela diretinho para Word ao estar gerando nossa revisão. Além disso, permite grafar e anotar no PDF e com as notas fazer um índice para procura rápida de nossas anotações.

                            Tem um plugin para o Word e assim faz o vinculo de um programa para outro. E além do mais, permite criar grupos de trabalho, ou seja, ideal para quando fazemos artigos em conjunto, o grupo pode ir grafando o que resulta importante num artigo e todos podem discutir os fato, porque -também- têm uma rede social para batepapo durante a analise do artigo. Também tem uma disco virtual na nuvens para sincronizar e compartilhar todos os artigos.

                            Aqui todos os link para um mini-tutorial do MENDELEY (em formato de post num blog, são 14 post no total)

                            Os post mais importantes são o 1, 2 e 12 que aqui boto o link direto.

                            • Parte 1:   https://metodologiaetecnologia.com.br/2010/04/05/mendeley-gerenciador-de-artigos-cientificos/
                            • Parte 2:   https://metodologiaetecnologia.com.br/2010/07/20/mendeley-parte-2-inserindo-referencias/
                            • Parte 12: https://metodologiaetecnologia.com.br/2011/09/26/mendeley-parte-12-estilos-abnt-vancouver-e-outros/ 

                            E, como todo software, apenas se aprende usando!

                            Dicas básicas para apresentar trabalhos Acadêmicos com o PowerPoint (Topo)

                            Estruture as suas ideias para poder mostra-as em slides:
                            • Defina prioridades e ordene as informações.
                            • Crie um mapa mental da apresentação.
                            • Defina as mensagens que devem ser transmitidas.
                            • Resuma as informações necessárias: Dados, textos, tabelas, gráficos, imagens, vídeos, áudio e links na Web.
                            • Diagrame o slide de abertura e de fechamento.
                            • Defina um Template para a apresentação e use-o corretamente.
                            • Escolha o tipo de slide mais adequado para cada tipo de assunto.
                            • Crie figuras com palavras, usando o WordArt, para destacar o mais importante.
                            • Defina a quantidade certa de informações (texto, ilustrações, sons, imagens e movimentos) para cada slides (use a regra dos sete mais ou menos dois).
                            • Escolha a melhor figura para ilustrar o slide: não abuse de figuras e se necessário: processe ou refaça-as.
                            • Escolha a melhor tabela para mostrar os dados: não abuse da quantidade de números na tabela e se necessário: resuma ou refaça-as: melhor é tentar refazer gráficos com as tabelas.
                            • Tenha cuidado com o posicionamento dos objetos no slide.
                            Regras gerais de uma boa apresentação
                            • Lembre-se: Quanto menos, melhor: Quem está assistindo deve lhe escutar e ler ao mesmo tempo.
                            • Garanta a visibilidade do mais importante: slides poluídos não permitem a leitura rápida.
                            • Utilize com cautela os efeitos e as cores que não pertençam ao layout.
                            • Tenha muito cuidado com a gramatica e com a ortografia.
                            • Não crie muitos níveis de texto: três níveis resulta suficiente.
                            • Domine os conteúdos.
                            • Não faça leitura dos slides, fale para o público sem falar temas que não estejam indicados no slides que nesse momento está apresentando. 
                            • Use com muito critério as transições: não podem ser excessivas nem demoradas.
                            • As imagens, gráficos e fotografias, geralmente devem ser processadas (com programas de imagens) para poder ser visualizadas corretamente.
                            • Os sons, filmes e narrações, são recursos úteis e com impacto, porém, não podem ser o centro da apresentação.
                            • Pode criar certa expectativa para os temas a apresentar; para isso, as animações dos elementos do slide podem ajudar.
                            • Destaque os conteúdos na apresentação e lembre que deve ter início, meio e fim.
                            Funcionalidades para o apresentador
                            • Rabiscar o slide: uma excelente ferramenta para o apresentador, usado na medida certa.
                            • Crie um mapa da sua apresentação.
                            • Escreva os comentários para cada slide: evite “brancos” na hora da apresentação.
                            • Cuidado com Exibição automática: os tempos podem ser perigosos para o apresentador.
                            • Faça a apresentação auto executável, não fique navegando no PowerPoint para executa-la.
                            • Aprenda as teclas rápidas para o controle de uma apresentação.
                            • Utilize os hiperlinks para organizar o fluxo da apresentação.
                            • Aprenda todos os secretos do PowerPoint: tem muitos cursos online para isso!
                            O que não fazer durante a apresentação
                            • Fazer leitura de texto: 
                              • É a maneira mais segura de entediar a plateia e garantir a desatenção. 
                              • Ninguém ouve textos lidos: A não serem frases ou parágrafos curtos e significativos dito por autores importantes. 
                            • Apresentar dados numéricos, estatísticos, classificações ou expressões desconhecidas sem o apoio visual do quadro de giz, cartaz,rabiscos no layout, transparências ou gráficos.
                              • Este tipo de informação, quando apresentada apenas oralmente, é imediatamente esquecida e confundida.
                              • Sempre arredonde os números! 
                            • Apresentar slides em letras muito pequenas e ilegíveis: Recomendas-se tamanho mínimo 20, letra arial.
                            • Colocar textos longos nos slides:Não é essa a sua função.
                            • Declarar para o grupo que está nervoso: Não ajuda em nada e atrapalha, piorando a situação.
                            • Ficar repetindo "eu acho...". "Não estudei bem este tema...", "Não entendi bem este tema...", ... 
                              • Em vez de isso, pode procurar envolver-se psicologicamente no tema apresentado e pensar que seus colegas não têm performances muito melhores: ajuda. 
                            • Decorar a fala e o texto da apresentação:
                              • É um recurso que chega a expor o apresentador ao ridículo, a não ser que ele tenha uma capacidade teatral de parecer natural ao repetir a decoreba. 
                              • O ideal é compreender as ideais estudadas e apresenta-las numa fala espontânea.
                            • Substituir toda ou grande parte da apresentação por um vídeo ou um palestrante convidado:
                              • Os vídeos devem ocupar apenas uma parte do tempo.
                              • Se usar um vídeo como apoio, tem que ir comentando ele para contextualizá-lo.
                              • Um palestrante alheio ao grupo, deve ser motivo de outra apresentação, não da sua!
                            • Copiar a apresentação de outras pessoas: A apresentação deve ser um produto do trabalho do grupo.
                            • Invadir o tema de outro grupo: As vezes um grupo ignora que outro grupo deverá falar sobre um tema correlato e antecipa as informações causando problemas.
                            Dicas para apresentar o trabalho em grupo
                            • Todos os membros devem conhecer tudo que for estudado/pesquisado sobre o tema
                              • A fragmentação do tema em partes não permite uma compreensão adequada do mesmo e fica visível durante a apresentação que, nesses casos, é mecânica e artificial, além de criar um problema prático de deixar uma lacuna se um dos membros não comparecer no dia da apresentação.
                            • No dia da apresentação o grupo deve chegar um pouco mais cedo para preparar a sala, colocar os cartazes, escrever no quadro, checar o vídeo ou o retroprojetor: no tempo dado pelo professor não estão incluídos esses preparativos.
                            • Todos os membros devem se colocar de frente para a turma, de forma que não haja dúvida sobre quem são eles. 
                            • A apresentação deve se iniciar com a identificação (nomes) dos componentes, o nome do tema, que deve também estar escrito no quadro ou num cartaz, assim como o roteiro do seminário. 
                            • Se o grupo enfrentou alguma situação especial de dificuldade, ou de qualquer natureza deve relatá-la brevemente. O roteiro deve ser respeitado.
                            • Sugestões: 
                              • Selecionar informações relevantes sobre o tema. 
                              • Não se pode gastar tempo com detalhes sem importância ou informações que não têm nenhuma utilidade na compreensão do assunto. 
                              • Assegurar-se da correção das informações. 
                              • O grupo pode se expor ao constrangimento de ser corrigido pelo professor ou até mesmo pelos colegas ao passar informações equivocadas. 
                              • Importante lembrar que a forma não pode minimizar ou ignorar o conteúdo.

                            Vídeos interessantes de como apresentar trabalhos

                            Apresentações de Trabalhos Acadêmicos

                            Alguns sites com dicas para escrita de resenhas-críticas


                            Provas e Concursos

                            Avaliações em formato pesquisa

                            Avaliações Pesquisa

                            Provas e concursos públicos e diversos ENADEs

                            Provas, Concursos e ENADEs