Home‎ > ‎

RESENHAS CRITICAS

DICAS PARA ESCREVER UMA RESENHA CRITICA DE UM ARTIGO

A resenha de um artigo é tanto um resumo quanto uma avaliação do trabalho de outro autor. Os professores na pós-graduação usualmente exigem a análise crítica de artigos científicos para apresentar o trabalho de especialistas da área; por sua vez, os especialistas têm o dever de fazer a resenha de outros profissionais também. Entender os pontos e argumentos principais de um artigo é essencial para se ter uma conclusão precisa. A avaliação lógica do tema principal, dos argumentos que o sustentam e das implicações para pesquisas futuras também é um elemento fundamental.

Fontes do material utilizado para o “mix” neste resumo: 

https://pt.wikihow.com/Escrever-uma-Resenha-de-um-Artigo - http://posgraduando.com/roteiro-para-analise-critica-de-artigos-cientificos/ - https://www.lendo.org/como-fazer-uma-resenha/

GENERALIDADES

Como um gênero textual, uma resenha é um texto em forma de síntese que expressa a opinião do autor sobre um determinado fato, analisado num artigo científico. O objetivo da resenha é guiar o leitor pelo emaranhado da produção científica que cresce a cada dia e que tende a confundir até os mais familiarizados com todo esse conteúdo.

Como uma síntese, a resenha deve ir direto ao ponto, mesclando momentos de pura descrição com momentos de crítica direta. O resenhista que conseguir equilibrar perfeitamente esses dois pontos terá escrito a resenha ideal. No entanto, sendo um gênero necessariamente breve, é perigoso recorrermos ao erro de sermos superficiais demais.

Nosso texto precisa mostrar ao leitor as principais características do fato analisado, sejam elas boas ou ruins, mas sem esquecer de argumentar em determinados pontos e nunca usar expressões do tipo “Eu gostei” ou “Eu não gostei”, pois a resenha crítica de um artigo também é um texto científico e, como tal, deve manter a impessoalidade, dentre outras características.

Então, vamos ver algumas características das resenhas e do seu estilo literário.

Qualidades de uma resenha

A resenha deve possuir as mesmas qualidades de estilo imprescindíveis a todo texto escrito, sobre todo quando texto científico: simplicidade, clareza, concisão, propriedade vocabular, precisão vocabular, objetividade e impessoalidade. Além disso, a resenha deve apresentar imparcialidade, atitude científica e privilegiar, fundamentalmente, o essencial.

Veja a seguir.

Imparcialidade

Seja na defesa ou no ataque, o resenhista deve julgar as ideias da obra sem paixão, devendo posicionar-se criticamente como um juiz e apresentar tanto os aspectos positivos quanto os negativos da obra, sem defender um lado ou outro devido a motivos externos à obra.

Cientificidade

A resenha, assim como todo trabalho acadêmico, deve ter cunho científico, ou seja, deve estar em conformidade com as exigências de objetividade e impessoalidade.

Privilegiar o essencial

Você deve falar apenas do que é mais importante na obra desde o ponto de vista que selecione para fazer a crítica, pois seu leitor raramente estará interessado em muitos detalhes ou em partes menos importantes.

Tipos de resenha

Até agora se falou sobre as resenhas de uma forma geral e livre e esses dados são suficientes para você já entender o que é uma resenha. Contudo, as resenhas apresentam algumas divisões que vale destacar antes de iniciar efetivamente a sua escrita.

A mais conhecida delas é a resenha acadêmica ou universitária, que apresenta moldes bastante rígidos, responsáveis pela padronização dos textos científicos. Ela, por sua vez, também se subdivide em resenha crítica, resenha descritiva e resenha temática; também temos a resenha literária para obras culturais em geral. Aqui, apenas nos centraremos na resenha crítica acadêmica para poder fazer as análises de árticos científicos publicados por outros autores.

PREPARATIVOS PARA ESCREVER UMA RESENHA

Estes preparativos serão utilizados nas diferentes etapas na escrita da resenha.

Entenda o que é a resenha crítica de um artigo.

Ela é feita para um público versado no assunto e não para o público geral. Ao escrevê-la, você deverá resumir as ideias, os argumentos, as opiniões e descobertas principais do artigo e depois fazer uma crítica das contribuições e a eficácia metodológica e como um todo para aquela área de estudo.

A resenha representa mais do que uma simples opinião. Você deverá envolver-se com o texto para criar uma resposta às ideias acadêmicas do autor com ideias, teorias e pesquisas de estudos próprios. A crítica será baseada em evidências reunidas e em um raciocínio próprio. Uma resenha é apenas uma resposta à pesquisa de um autor, ela não cria uma nova pesquisa; apenas resume e avalia o artigo, criticamente.

Como começar com a resenha?

Talvez você já tenha uma boa ideia sobre o que escrever em sua resenha e até mesmo sobre a estrutura que deve seguir. Mas vamos falar especificamente de uma das perguntas que eu mais ouço dos alunos: Como começar uma resenha? Há uma série de questões que você deve tentar responder em sua introdução. Veja:

  • De que trata o artigo?
  • Ele tem alguma característica especial?
  • De que modo o assunto é abordado?
  • Qual é a tese do autor?
  • Qual a intenção do autor?
  • Que conhecimentos prévios são exigidos para entendê-lo?
  •  A que tipo de leitor se dirige o autor?
  • O tratamento dado ao tema é compreensível?
  • O livro foi escrito de modo interessante e agradável?
  • As ilustrações foram bem escolhidas?
  • O livro foi bem organizado?
  • O leitor, que é a quem o livro se destina, irá achá-lo útil?
  • Comparando essa obra com outras similares e com outros trabalhos do mesmo autor, a que conclusões chegamos?

Evidentemente, você não precisa responder a todas essas questões, sendo elas sugestões que você pode utilizar no início de sua resenha.

Pense na organização da resenha.

Antes mesmo de começar a ler o artigo, você deverá entender como ela será estruturada. Isso ajudará a entender como lê-lo para escrever uma resenha eficaz, que deve ser organizada com as seguintes partes:

Resuma o artigo. Concentre-se nas alegações, informações e pontos mais importantes. Discuta os aspectos positivos do artigo. Pense no que o autor descreve bem, nos pontos positivos e nas observações inteligentes. Identifique as contradições, os “furos” e as inconsistências do texto. Descubra se os dados da pesquisa são suficientes para apoiar as afirmações do autor. Verifique se tem todos os dados disponíveis ou não.  Encontre as perguntas que o artigo não responde.

Leia o artigo rapidamente.

Comece pelo título, resumo, introdução, cabeçalho, frases introdutórias de cada parágrafo e conclusão.  Depois, leia novamente os primeiros parágrafos e, em seguida, a conclusão.  Esses passos servem para identificar os argumentos do autor e os principais pontos do artigo.

A seguir, leia o artigo inteiro. Quando lê-lo pela primeira vez, tente entendê-lo como um todo, ou seja, busque entender o argumento de modo geral e qual o ponto defendido. Anote os termos ou questões que não entende e dúvidas que surgirem. Pesquise os termos e conceitos com os quais não está familiarizado, para que possa entender o que lê.

Leia o artigo atentamente.

Leia o artigo uma outra vez e releia-o novamente. Use uma caneta marca-texto ou esferográfica para fazer anotações e destacar as seções mais importantes. Sublinhe os pontos principais e fatos de apoio.

Faça uma ligação entre o que ler no artigo e o seu conhecimento pré-existente do tema. Pense sobre as coisas que discutiu em sala de aula ou em outros artigos que tenha lido ou em outras disciplinas conexas ao artigo. Esse artigo concorda ou discorda do que têm estudado? Ele agrega outros fatos à área? Especifique como ele é similar e diferente dos outros textos que tenha lido sobre assunto. Preste muita atenção ao “sentido” do artigo. Verifique se o entendeu claramente. A única maneira de escrever uma boa resenha é compreender o que o artigo diz.

Reescreva o artigo com suas próprias palavras, resumidamente.

Você pode fazer isso como um parágrafo livre ou como um esboço de mapa mental, por exemplo. Comece reescrevendo com suas palavras. Concentre-se nos argumentos e alegações feitos. Inclua todos os pontos importantes; a precisão será fundamental para a escrita da resenha.

Faça um esboço dos pontos principais do artigo e pesquisas ou argumentos que o embasam; simplesmente faça uma reafirmação das questões principais do artigo, sem incluir opiniões. Depois de explicar o artigo em palavras próprias, decida quais partes quer discutir na resenha(segundo o foco que a disciplina, para a qual está escrevendo a resenha, tem).

Você pode focar-se na abordagem teórica, no conteúdo, na apresentação ou interpretação das evidências, ou no estilo, ou no modelo usado para processamento dos dados, por exemplo. A intenção sempre é discutir as questões centrais, segundo o foco da resenha, mas você também pode salientar outros aspectos. Isso é particularmente vantajoso se quiser incluir a resenha no conteúdo de um curso, por exemplo.

Releia o esboço do resumo para eliminar itens desnecessários e/ou supérfluos. Risque os argumentos menos importantes ou informações secundárias.

Escreva um rascunho das opiniões que teve com a leitura.

Releia cada item no sumário do artigo para determinar se o autor foi preciso e claro. Escreva todos os exemplos de escrita bem elaborada, novas contribuições para a área e as partes que precisam ser melhoradas.

Crie uma lista de pontos fortes e fracos. O ponto forte do artigo pode ser a apresentação de uma conclusão clara sobre um determinado assunto; o ponto fraco poderia ser que o artigo não oferece nenhuma informação nova ou solução (sendo isto apenas dois exemplos, cada caso é um caso). Use exemplos e referências específicas na crítica. Por exemplo, o artigo pode relatar fatos de um estudo popular equivocado.  Anote essa observação no rascunho e busque os fatos do estudo que confirmem a observação.

Pense sobre as seguintes questões para ajudá-lo a aprofundar-se e criticar o artigo: Qual é a intenção do artigo? Qual é o cerne teórico ou tese o problema? Os conceitos centrais são claramente definidos? Qual é a qualidade das evidências? Como o artigo se enquadra na literatura da área? Ele aumenta o conhecimento sobre o assunto? A escrita do autor é clara? A conclusão é significativa?...

Como escrever a conclusão?

Outro ponto em que muitos têm dúvidas é na hora de escrever a conclusão. Esse espaço final da resenha serve para expor sua avaliação geral sobre a obra. Até aqui você já deve ter discutido os argumentos do autor e como ele os defende, assim como ter avaliado a qualidade e a eficiência de diversos aspectos do livro ou artigo.

Agora é o momento de avaliar o trabalho como um todo, determinando coisas como se o autor conseguiu ou não atingir os objetivos propostos e se a obra contribui de maneira significante para a área de conhecimento da qual faz parte. Ao escrever a conclusão, você pode considerar as seguintes perguntas:

  •  A obra usa graus de objetividade ou subjetividade apropriados à proposta inicial do autor?
  • O autor consegue manter o foco da obra, sem incorrer em excesso de opinião própria ou falta de fontes que comprovem seus argumentos?
  • Em algum momento o autor deixa de considerar aspectos relevantes de sua área, como outros pontos de vista ou teorias contrárias às dele?
  • O autor conseguiu atender aos objetivos a que se propôs ao iniciar a obra?
  • Que contribuições a obra traz para sua área de conhecimento ou grupo específico de leitores?
  • É possível justificar o uso dessa obra no contexto em que foi indicada (uma disciplina da universidade, por exemplo)?
  • Qual o comentário final mais importante que você faria a respeito dessa obra?
  • Você tem sugestões para futuras pesquisas nessa área?
  • De que maneiras ler/assistir essa obra contribuiu para sua formação?

ETAPAS/PASSOS PARA REALIZAR A RESENHA ACADÊMICA CRÍTICA

Agora, depois de ter visto as dicas iniciais, aqui se tentará definir alguns passos a seguir que podem formar um guia possível para uma produção completa de uma resenha crítica. Segundo o artigo, pode ser que seja pouco, suficiente ou muito, lembre-se que cada caso é um caso. Assim, as etapas genéricas pode ser as listadas a seguir:

  1. Crie um título: Esse título deve refletir o foco da resenha (usualmente depende da disciplina para a qual está resenhando o artigo!).
  2. Identifique a obra e o autor: coloque os dados bibliográficos essenciais do capítulo de livro ou artigo que você vai resenhar, seguindo o formato ABNT, em nosso caso acadêmico.
  3. Apresente a obra (introdução): situe o leitor descrevendo em poucas linhas todo o conteúdo do texto a ser resenhado. Ela mencionará os temas centrais do artigo, os argumentos e alegações do autor, além de especificar qual tese ele estabelece. Às vezes, a tese tem mais de um foco ou ela pode não ser clara; nesse caso, você terá que descobrir do que se trata. Lembre-se de usar escrita acadêmica nesse caso, o que significa usar a terceira pessoa e não utilizar a primeira pessoa "Eu". A introdução deverá ocupar apenas 10% a 25% da resenha.
  4. Descreva a estrutura: fale sobre a divisão em capítulos, em seções, sobre o foco narrativo ou até, de forma sutil, o número de páginas do texto completo;
  5. Atualidade do tema: Procure sintetizar, em poucos parágrafos, a relevância e a atualidade do tema explorado no artigo.
  6. Referências utilizadas pelo autor do artigo: Levantar as referências (bibliográficas ou não) utilizadas. Analisar o número e a quantidade das referências. Elas são clássicas? São importantes? Tipo de veículo onde foram publicadas (revistas, congressos, web, relatórios internos). O autor faz citações de si mesmo? Qual a antiguidade média das referências?
  7. Descreva o conteúdo resumidamente: Aqui sim, utilize os parágrafos necessários para resumir claramente o texto resenhado, seção por seção. Para resumir: Exponha os principais aspectos, argumentos e descobertas do artigo em palavras próprias, usando o resumo como apoio. Mostre os embasamentos para as alegações do artigo e inclua as conclusões. Isso pode ser feito em vários parágrafos, mas a extensão da resenha dependerá do que o professor ou editor pediu. Não dê exemplos ou estatísticas específicas, mire apenas os pontos principais dos argumentos. Use citações diretas do autor moderadamente. A parte do resumo é muito importante para a crítica. Você deve deixar o argumento do autor claro no resumo para que a análise faça sentido. Lembre-se de que essa não é a parte em que você dá a opinião. Leia o resumo várias vezes para assegurar que as palavras sejam a descrição precisa do artigo do autor.
  8. Analise a possibilidade de reproduzir os resultados obtidos (método e dados): Existe possibilidade de você realizar o mesmo trabalho aqui no Brasil e chegar ao mesmo resultado? Por quê?
  9. Analise de forma crítica: Nessa parte, e apenas nessa parte, você vai dar sua opinião. Argumente baseando-se em teorias de outros autores, fazendo comparações ou até mesmo utilizando-se de explicações que foram dadas em aula. Não há um limite estabelecido para a quantidade de parágrafos desta parte, apenas seja criterioso. Dê asas ao seu senso crítico. Use o esboço das opiniões para escrever vários parágrafos explicando onde o autor foi bem-sucedido ao abordar o tópico. Exponha sua opinião quanto à clareza, completude e utilidade das explicações sobre o tema. Esse é o cerne da resenha. Avalie a contribuição e importância do artigo para a área. Analise os pontos e argumentos principais, decida se os pontos apoiam os argumentos. Localize partes tendenciosas. Decida se concorda com o autor e forneça base suficiente para justificar isso. Embase a crítica com evidências do artigo e outros textos, se necessário. Lembre-se que você está analisando a significância e relevância do artigo. Use uma frase introdutória e argumentos que alicercem cada opinião. Por exemplo, você pode abordar um aspecto assertivo na primeira sentença da opinião, seguida de várias frases explicativas sobre a importância desse aspecto.
  10. Sugestões de trabalhos futuros: Descrever os possíveis trabalhos que os autores sugerem como continuidade de pesquisas e sua importância e/ou objetivos (se pertinente).
  11. Lista de dúvidas: Coloque nesta seção todas as dúvidas que você teve e não foram esclarecidas e porquê, no próprio artigo.
  12. Perguntas sugestivas: Faça pelo menos 3 perguntas que poderiam ser feitas a respeito do assunto tratado no artigo. Uma pessoa que leu este artigo deve estar apta a responder estas perguntas.
  13. Conclusão: Qualificar o artigo, seus autores, veículo de publicação, os resultados obtidos, etc… O artigo deve ser recomendado para leitura? Propor temas de trabalhos futuros além daqueles já propostos pelos autores. Em um parágrafo, resuma os pontos principais do artigo junto de suas opiniões sobre a relevância, precisão e clareza. Comente a possibilidade e necessidade de pesquisas ou discussões futuras na área, se for o caso. Essa parte deve somar somente 10% da redação. Seja conciso e objetivo nesta escrita.
  14. Recomende a obra: Você já leu, já resumiu e já deu sua opinião, agora é hora de analisar para quem o texto realmente é útil (se for útil para alguém). Utilize elementos sociais ou pedagógicos, baseie-se na idade, na escolaridade, na renda etc.
  15. Referências utilizadas para a análise crítica: Coloque aqui a lista de outras referências (bibliográficas ou não) que você precisou utilizar para criticar o artigo em questão e que não foram citadas pelo autor (se usou, claro). Seria interessante comentar (em apenas uma frase) a importância desta referência. Tudo isto se corresponder.

Finalmente, como em todo trabalho acadêmico, REVISE! Releia a resenha; busque erros de gramática, ortografia, coesão e coerência. Não esqueça de eliminar qualquer informação desnecessária.